Flórida pede que SCOTUS revogue a decisão de ‘censura’ da Big Tech


A Flórida está pedindo à Suprema Corte dos Estados Unidos que proteja a lei de “desplataforma” da mídia social da Flórida depois que os tribunais de apelação emitiram decisões conflitantes.

Procurador-Geral Ashley Moody interpôs recurso na quarta-feira pedindo que a Suprema Corte anule uma decisão do 11º Circuito de Apelações, que em maio considerou a lei da Flórida inconstitucional com base no fato de que a Primeira Emenda provavelmente protege o direito de uma empresa de mídia social de moderar o conteúdo em sua plataforma.

No entanto, o 5º Circuito de Apelações emitiu uma decisão conflitante na semana passada sobre uma lei semelhante do Texas, colocando a questão em um caminho destinado à alta corte do país.

lei da Flórida (SB 7072) exigiria que as empresas de mídia social publicassem seus termos de serviço com padrões para lidar com questões como censura, desplataforma e bloqueio de usuários e aplicassem os padrões de forma consistente.

Em seu recurso, Moody escreveu que a decisão do 11º Circuito “despoja os estados de seu poder histórico de proteger o acesso de seus cidadãos à informação, implicando questões de importância nacional”.

Uma decisão da SCOTUS marcaria a primeira decisão da Suprema Corte sobre se o manuseio do conteúdo do usuário pelas plataformas de mídia social é protegido pela Primeira Emenda. Essa decisão provavelmente seria um caso marcante, dada a importância cada vez maior das mídias sociais nas eleições e na vida cotidiana.

Governador Ron DeSantis nomeou a conta uma prioridade antes da Sessão Legislativa de 2021, depois que o Twitter e outras empresas proeminentes de mídia social baniram o então presidente Donald Trump e outros conservadores de suas plataformas após o motim do Capitólio dos EUA. Os proponentes compararam a manipulação do conteúdo dos usuários pela Big Tech à censura.

DeSantis apresentou a proposta dias depois que Trump deixou o cargo e se mudou para a Flórida em tempo integral. Embora a conexão com o ex-presidente seja clara, o governador a chamou de legislação para os moradores da Flórida.

o Associação da Indústria de Computadores e Comunicações (CCIA) e NetChoiceduas associações de lobby da Internet que fazem parceria com Twitter e Google e outros, processaram ambas Flórida e Texas sobre as preocupações da Primeira Emenda.

Na sexta-feira, o 5º Circuito de Apelação emitiu uma decisão confirmando a versão do Texas, dizendo que as grandes empresas de tecnologia buscam proteção para “silenciar a liberdade de expressão”.

“Hoje rejeitamos a ideia de que as corporações têm o direito livre da Primeira Emenda de censurar o que as pessoas dizem”, segundo a decisão.

A CCIA e a NetChoice apoiaram a decisão da Flórida de apelar, mas obviamente por um motivo diferente.

“Concordamos com a Flórida que a Suprema Corte dos EUA deve ouvir este caso e estamos confiantes de que os direitos da Primeira Emenda serão mantidos”, vice-presidente e conselheiro geral da NetChoice Carl Szabo disse em um comunicado ao Florida Politics. “Estamos ansiosos para ver a Flórida no tribunal e ter a decisão do tribunal inferior confirmada. Temos 200 anos de precedentes do nosso lado.”


Visualizações de postagens:
0



Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *