U de um historiador co-edita livro sobre política e religião no início da Grã-Bretanha moderna




Freddy Dominguez, professor associado de história

Freddy Dominguez

Freddy Dominguez, professor associado de história

Os historiadores da Grã-Bretanha, como os de muitas outras nações, têm cada vez mais estabelecido suas contas dentro de um quadro global, procurando de forma mais ampla no horizonte maneiras de entender os desenvolvimentos mais próximos de casa. A abordagem é evidente em uma nova antologia histórica, Prática política e religiosa no mundo britânico moderno, publicado pela Manchester University Press no Reino Unido e coeditado pelo Dr. Freddy Dominguez, professor associado de história da U of A. Junto com seu coeditor, William J. Bulman, professor de história da Lehigh University, Dominguez traz reúne especialistas em história política e religiosa da história mundial britânica, europeia e atlântica para explorar as maneiras pelas quais a nação política se expandiu na Inglaterra pré-moderna.

Ao longo de 12 capítulos, Bulman e Dominguez tecem perspectivas de ponta sobre o que Bulman descreve como “o surgimento de narrativas de prática definidas em seus contextos inglês, britânico, europeu, atlântico e global”. Mais especificamente, os editores reúnem estudos sobre práticas políticas e religiosas nos períodos elisabetano e Stuart, que se estendem do final do século XVI ao início do século XVIII. Algumas dessas práticas são familiares aos estudantes de política e religião, como administrar a guerra no exterior, lidar com conflitos políticos em casa ou definir as regras para o comércio. Outros são aparentemente mais mundanos, incluindo a prática de “escrever a vida”, votar ou anotar as escrituras. E outros são um tanto surpreendentes, incluindo um capítulo sobre roubo de Bíblias e outro sobre a noção de celebridade política e religiosa. Juntos, eles se somam a um retrato matizado de uma esfera pública complexa emergindo na Grã-Bretanha Moderna e de um “mundo britânico” cada vez mais distante informado por eventos e práticas no continente e do outro lado do Atlântico. Além disso, os capítulos oferecem perspectivas interessantes sobre a influência dos debates sobre os papéis de gênero, os primeiros movimentos em direção à secularização e a lenta virada para o governo da maioria.

Na U of A, Dominguez ministra cursos sobre a Europa Moderna, a Inglaterra Tudor-Stuart e as guerras religiosas. Além de sua obra mais recente, é também autor de Radicais no exílio: livros católicos ingleses durante o reinado de Filipe II, publicado pela Penn State University Press. Ele também está terminando os próximos livros sobre Luisa de Carvajal: a política de uma vida anglo-espanhola e Bob Dylan no sótão: um estudo em históriaque será publicado pela University of Massachusetts Press.



Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *